Procura de psicólogos por startup de terapia online de RO cresce 3 vezes na pandemia

Motivo envolve atendimento seguro.

Plataforma acumula 93 profissionais cadastrados e tem 10 vezes mais pacientes desde o início da pandemia.

Terapia de Bolso teve três vezes mais registro de psicólogos durante a pandemia do novo coronavírus.

Divulgação Uma startup criada por um psicólogo de Rondônia vem prosperando no número de cadastramento de profissionais da área e de pessoas em busca de ajuda.

Conforme o idealizador do projeto, Elias Balthazar, a chamada "Terapia de Bolso", que conecta psicólogos e pacientes de forma 100% digital, registrou três vezes mais cadastros de profissionais de várias partes do país durante a pandemia do novo coronavírus, passando de 35, em média, para os atuais 93.

O aumento percentual é de 165%.

Também há 10 vezes mais pacientes procurando os serviços na plataforma.

Clique aqui e acesse a Terapia de Bolso No site, os profissionais cadastrados na "Terapia de Bolso" primeiro se familiarizam com o ambiente virtual e, depois, passam por uma reciclagem que os ajuda a lidar melhor com as ferramentas tecnológicas encontradas na plataforma.

Já os pacientes têm a opção de escolher a especialidade do psicólogo que procura, que é descrita detalhadamente por cada um deles, além do acesso à agenda com horários de atendimento.

Pacientes podem escolher profissionais e fazer agendamentos.

Divulgação/Elias Balthazar Conforme Balthazar, o diferencial da plataforma é o respaldo de sistemas que evitam o vazamento de informações e garantem o atendimento seguro, já que outros aplicativos como Skype, Messenger ou WhatsApp não foram pensados para esse tipo de serviço.

"Aqui no Brasil não é proibido usar esses aplicativos para os atendimentos.

Só que, por exemplo, o Skype tem um problema sério, ele lê minha conversa para oferecer propaganda.

Disso podem surgir vários problemas de um ato falho tecnológico.

Mas descobri uma tecnologia que a Google disponibiliza para programadores de vídeo embutir no seu site.

Então hoje nós temos um sistema de vídeo dentro do site com a garantia Google, que é segura.

O Terapia de Bolso é uma plataforma que oferece atendimento confiável, seguro", explicou.

Entre março e abril de 2020, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) registrou mais de 50 mil novos pedidos de psicólogos para que possam trabalhar com atendimentos online.

Em fevereiro, o CFP contabilizou pouco mais de 30 mil pedidos.

Crescimento em três vezes mais os cadastros de psicólogos no Terapia de Bolso ocorreu durante a pandemia do novo coronavírus.

Radoslav Zilinsky/Getty Images/Arquivo Origem A ideia de Balthazar que gerou a criação do site Terapia de Bolso começou a ser pensada em 2013, depois que se mudou para Curitiba (PR) e alugou um consultório.

"Nisso, fiquei pensando: nossa, eu passo aqui anos divulgando esse endereço, vamos supor, e preciso me mudar? Eu perco meus clientes.

E comecei a entender a digitalização das coisas", detalhou.

Até mesmo após a produção de cartões com dados profissionais, Elias acreditou que a medida também não daria tanto resultado.

Foi quando se juntou a um amigou e resolveu abrir um blog, também com o nome Terapia de Bolso, para vender cursos, palestras e postar artigos.

A criação de um aplicativo no mesmo ano chegou a ser cogitada, mas Balthazar viu mais complicações do que soluções.

Foi então que teve a ideia de montar uma plataforma.

Atualmente, é a única health tech da região Norte do Brasil.

"Já recebi muitos elogios, mas sofri muitas críticas de profissionais.

Falaram que era antiético ou um meio de exploração.

Mas consegui lançar a plataforma no final de 2015.

Nunca ouvi colegas meus falarem em telemedicina", relembrou o microempreendedor.

"O sistema é completo.

Você pode reservar 24 horas antes, pode fazer o pagamento, a ficha de paciente é criada automaticamente", disse Balthazar.

O valor oficial das consultas é de R$ 80, mas há convênios que podem auxiliar na queda de quase 50% no preço da sessão.

Balthazar confirmou que o Terapia de Bolsa já tem convênios com bombeiros e o Tribunal de Justiça, por exemplo.

Disse ainda que segue buscando por melhoria no sistema graças ao aumento de cadastros.

"É um serviço de utilidade pública.

Vou continuar investindo cada vez mais", concluiu Elias Balthazar.

Categoria:Rondônia